quarta-feira, 6 de junho de 2012

Se eu poesia, você Drummond.

Para a linda da @watschen
que merece todo o amor do mundo.
Seu olhar quase se esconde na folha
Seus olhos engolem a ponta do lápis
Como posso fazer poesia?
Tendo eu teus versos à minha escolha
E me vestindo em sua fantasia
Sem qualquer metáfora obscena
Só te dando métrica feito poema.

E tão somente em seu místico repouso
Escondo uma leve e sutil piedade
De não poder ter seu rosto impresso...
Um ar calmo, quase divino, prazeroso
E tão óbvio que não venera a vaidade
Pois é legível em teus olhos um livro de versos.

4 comentários:

  1. Com todo o sentido do mundo... beijo

    ResponderExcluir
  2. Todo olhar é poeta, se a gente souber ler.

    ResponderExcluir
  3. Escreve uma para mim também, amada? *-*

    ResponderExcluir
  4. Conheço esta poesia da qual escrever... Linda por sinal! Parabéns as 2. Bjos!

    ResponderExcluir

(Como eu estou escrevendo?) Acrescente suas ideias, estrelinha...