segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sobre presentear com poesia.

Nunca diga que um poema é ouro!
Poema é coisa simples, sem graça
Poesia é a arte dos deficientes
(não saber amar também é deficiência)
Poema não se deve ser dado de presente
Porque poema tem rima
E que engraçado seria presentear alguém com rima!!
Poema é pra ler, reler, sentir e jogar fora
Eu leio poesia de cabeça pra baixo. Dizem
Que é loucura de poeta
Mas ninguém nunca tentou. Faz todo o sentido do mundo.
Como beijar um poema de amor...
A forma mais pura de perder a virgindade bucal
Os poemas são os “príncipes encantados”
Eu queria escrever um poema para minha namorada beijar
Mas não sou poeta, sou pássaro
E ninguém beija pássaro (por mais bonito que seja)
Da mesma forma que ninguém ama poeta (por mais amado que seja)
Poeta tem é que sofrer...
Escreve em outra língua, Poetinha, que o mundo se comove
Poeta lê ao contrário porque é outra língua
Poeta lê calado, nem se move
Mas poeta sabe dançar com a língua.

Um comentário:

  1. "Poeta lê calado, nem se move
    Mas poeta sabe danças com a língua."
    Na leitura do poeta, aparentemente, há silêncio, é verdade, mas os sentimentos enquanto lê, ah, de tantos que são transformam-se num mundo.
    Poeta faz ballet e dança contemporânea com as palavras.

    ResponderExcluir

(Como eu estou escrevendo?) Acrescente suas ideias, estrelinha...