quinta-feira, 3 de março de 2011

A ventania da vida.

O passarinho arrastando o relógio
Com o vento, com seu canto.

Ou o vento arrastando o passarinho
Com o relógio, com seu encanto?

Ou o passarinho arrastando o vento
Com seu tempo e com o relógio?

Ou o relógio arrastando o passarinho
Com seu vento, com seu canto?

Ou o vento arrastando o relógio
Com seu passarinho, com seu encanto?

E o vento bate no rosto, e o relógio cai no tempo, e o canto cai no ouvido, e o passarinho em seu ninho e no tic-tac da vida, no fim, somos todos passarinhos arrastados pelo vento consultando o relógio esquecendo-se de cantar.

4 comentários:

  1. "Somos todos passarinhos arrastados pelo vento consultando o relógio esquecendo-se de cantar."

    Oh, querida, quantas verdades em uma só frase, não?
    E que lindo poema! A maneira como usou as palavras aqui e acolá, é encantadora.

    Só uma Passarinha, uma verdadeira Passarinha, para desvendar outros passarinhos voadores e pensantes.

    Incrível e digno de ti. Sinto amor.

    ResponderExcluir
  2. Simples e belas palavras. Divinamente encantador.

    ResponderExcluir
  3. Mar: Muito obrigada, moça. Sempre a me trazer essas palavras de divino encanto pra radiar meu coração.
    Natalia: Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Que texto mais lindo. Me fez pensar na vida, e de uma maneira bem diferente do que de costume. Me trouxe paz, suavidade, me senti um passarinho rs.. Parabéns.

    ResponderExcluir

(Como eu estou escrevendo?) Acrescente suas ideias, estrelinha...