quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

O espetáculo de um sonhador.

Hei de transformar meus dedos em pincéis e ir pintando em seu corpo uma expressão.
Transformar-nos-ei na nossa mais importante peça, nosso drama náufrago.
Drama. Paixão. Amor. Pavor.
Contornando seus músculos suaves
Na calmaria silenciosa do teatro mudo.
Invento seu figurino transbordando paixão
Sua silhueta estonteante a me seduzir
Então, me fiz ator e desejei o cambalear dos nossos corpos em um hotel quase vazio.
Desejei, por uma noite, esta mulher aos meus braços
Ocupando o lado direito tão vasto e deserto daquela cama
Em um ato inesperado levantei
Caminhei com meus dedos-pincéis pelo seu corpo seminu
E nossos lábios se encontraram perdendo-se um no outro
 - Minha língua em pinceladas -
O poeta que há em mim, mergulhou junto da minha saliva banhada a álcool
E escorregou a procura de sua alma naquele corpo quase-perfeito.
Ele ia por dentro dela, transformando-a em arte.
Arte para ser admirada e não tocada.
Centenas de corredores vazios
Palavras boiando em álcool.
E ele foi... Percorrendo seu corpo ainda imundo. Cru.
Subira. Subira. Subira.
Até chegar ao seu destino.
Seu destino era ela. Ela era seu destino.
Louco, alucinado e delirando pode acessar suas memórias
Seus planos, seus sonhos.
Fez-se desatino.
“Que imaginação!” – pensou.
Oh mulher. Ele a queria após conhecê-la
Ele queria transformá-la em monumento sagrado.
Como não quis com ninguém antes.
Ele queria ser pintor. Ele queria ser poeta. Ele queria um amor.
Mas ele não era ninguém. 

7 comentários:

  1. Que lindo, que dom com as palavras, me senti tomada de sentimento ao ler, me senti no próprio devaneio, na loucura, na pele, maravilhoso.

    ResponderExcluir
  2. Thaiany,
    Muito obrigada pelos elogios, fico lisonjeada por ter comentado. Pois não sabe o quanto é animador encontrar comentários por aqui. Enfim, repito, muito obrigada.

    ResponderExcluir
  3. Acho que este será eleito o meu poema favorito depois de Uni-versos. Porque o amor é meio álcool, meio sonho, meio desejo, meio segredo, meio realidade. Ser artista, podendo tocar em sua inspiração com os olhos, boca, corpo, alma - mente não, porque a mente some - e toda eu. Ah, meu Amor, por que está tão longe? Venha cá. Estou sufocando.

    ResponderExcluir
  4. Nasaneeds,
    Ah, você sempre a me cativar com suas palavras. O amor é tudo isso e principalmente poesia – que se esqueceu de citar, em partes digo, pois a poesia está inclusa em cada um destes atos.


    Muito obrigada, novamente.

    ResponderExcluir
  5. O que me encanta no que você escreve, não é apenas o modo como as palavras são encaixadas, as vírgulas colocadas e os verbos que escolhe. O que me encanta ainda mais é a sua imaginação, sua doçura. Algo que nunca terei.

    ResponderExcluir
  6. Eu não sei definir suas poesias, ok?
    Me deixam sempre calada, pensativa.

    ResponderExcluir
  7. Karoline,
    Você já tem toda essa doçura e imaginação. Que conquista e cativa aos outros.

    Daniela, Daniela,
    Fico feliz que te deixe assim.

    ResponderExcluir

(Como eu estou escrevendo?) Acrescente suas ideias, estrelinha...